quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Houseki no Kuni (2017)


Saudações do Crítico Nippon!

É impressionante como é difícil assistir um anime aparentemente tão simples como este. A carga mental necessária para seguir adiante é devastadora. Sem grandes batalhas, grandes expectativas, nem grandes reviravoltas. E assim mesmo, é difícil respirar ao terminar vários dos episódios de Houseki no Kuni. É uma experiência universal de auto conhecimento que encontra eco em todos nós.

(mais um texto que só existe graças a votação dos nossos Padrim’s. MESMO.)




quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Devilman Crybaby (Netflix)


Saudações do Crítico Nippon!

Baseado no mangá da década de 70 – e reconhecendo sua existência no próprio universo, como forma de metalinguagem – Devilman Crybaby é de tirar o fôlego do início ao fim. É um desenho adulto, repleto de sexo e mutilações, com um desenvolvimento que cresce exponencialmente e com uma coragem admirável na escala em que alcança.



sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

A abundância de Keijo!!!!!!!!

Saudações do Crítico Nippon!


Essa foi uma das melhores surpresas de toda minha vida. Obviamente não estou dizendo que é um dos melhores animes do mundo, apenas que não havia qualquer expectativa, porém o resultado, meus amigos, foi excepcional. Se trata de uma obra em que garotas lutam usando apenas os peitos e a bunda.  E você, jovem, talvez não entenda agora, mas com o passar dos anos, o conteúdo ecchi cansa bastante. Torna-se um mero zorra total. Mas Keijo não. Keijo é um anime de esporte/ação de primeira categoria. Coisas como Boku no Hero Academia não chegam aos pés de uma obra dessas.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

O genial Slam Dunk

Saudações do Crítico Nippon!

Já comentei diversos mangás longos demais com textos longos demais. Vide Shaman King, Blade of the Immortal, Éden, Gantz. Não tinha a menor intenção de repetir a dose com Slam Dunk, por mais que eu estivesse me divertindo pra caramba no início. O que aconteceu? Bem, é muito simples, a história chegou ao nível de todas as citadas anteriormente, e aí eu percebi que não se trata de uma escolha consciente. É necessário passar para o “papel” e tentar convencer ao menos uma pessoa a embarcar neste clássico. Não posso dizer que me arrependo de não ter lido antes, porque vibrar com todas as forças e chorar nessa idade lendo um mangá shounen, olha, é um verdadeiro privilégio constar que ainda pode acontecer.


(não haverá spoilers, afinal, é pra incentivar os leigos)


















domingo, 17 de dezembro de 2017

Ballroom e Youkoso (2017)

Saudações do Crítico Nippon!


Após o estrondoso sucesso de Yuri on Ice, era praticamente inevitável que outros esportes do gênero ganhassem sua versão anime. E Ballroom e Youkoso foi uma surpresa que começou desagradável e, bem, se revelou uma surpresa. Com praticamente todos os defeitos de seu antecessor da patinação nos primeiros 10 episódios, o anime encontra o seu ritmo e foco dali em diante e se torna mágico como almejava. 

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Comics de Avatar - O Último Dobrador de Ar

[ATUALIZADO - 01/12]

Saudações do Crítico Nippon!

Por volta de 5 anos após o término de O Último Dobrador de Ar, e já com A Lenda de Korra se encaminhando para o final, foi lançado o primeiro volume de histórias que se passam após a guerra de 100 anos. Iniciou com a trilogia The Promise, seguido da The Search, e The Rift, esse ano se conclui a Smoke and Shadow, e já está planejado para o ano que vem a conclusão da North and South. A intenção desse post é ser uma compilação de críticas destas obras que continuam um dos melhores desenhos de todos os tempos.


(NÃO contém spoilers)
(Meus textos anteriores aqui e aqui)


quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Blade of the Immortal (2017) - live action

Saudações do Crítico Nippon!


Com o estrondoso sucesso do live action de Rurouni Kenshin (tanto que gerou uma trilogia sem demora) (escrevi sobre todos), era natural que percebessem o potencial de outras possíveis adaptações (até Fullmetal vem aí). Mas se a saga do Battousai conseguia encontrar um fim satisfatório com a saga do Shishio (e a vantagem de contar com 3 filmes para estabelecer todos os personagens), Blade ficou com a desvantagem absurda de encerrar sua história neste filme. Ou seja, é mais do que natural que o resultado final não foi dos melhores. 


sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Boku no Hero Academia (temporadas 1 e 2)

Saudações do Crítico Nippon!

Sucesso absoluto em 2016 e 2017, este é o shonen da vez. Inspirado (leia-se: com todos os clichês possíveis) em diversas obras do gênero, Boku no Hero cativa pela energia (na média), pelo universo (de Músculo Total, One Punch Man, Railgun), pelas batalhas (bem esquecíveis) e pelos carismáticos personagens (mas não muito).

(esse texto só existe graças a votação que nossos Padrim’s participaram. MESMO.)

(spoilers... mas não importa muito)