domingo, 9 de janeiro de 2011

GOSICK #01 - Participação especial de Mun-rá!


Waah, me desculpem minna, mas não resistir, mas essa imagem de seqüência incial do anime Gosick me lembrou muito o meu ídolo master e responsável por despertar em mim o amor pelas histórias assustadoras e...Bem, o próprio anime tem coisas que gosto bastante; mistério, talvez um climinha de suspense nos próximos episódios, ótimo visual dos personagens, que parecem ter um guarda roupa diversificado e se passa em um periodo histórica. E eu adoro tramas que se passam em período histórico, acho o estilo de roupa dessa época muito glamouroso. E para uma história de mistério/detetive, é a melhor ambientação que há, que me desculpe o Ryukishi07, que sempre trabalha com figurinos modernos em suas histórias, mas acho que em Umineko, um cenário (mais) histórico cairia muito melhor.



Gosick aborda o ano de 1924 para contar a sua história, que como não poderia deixar de ser (por se tratar de uma história de mistério e investigação), se passa em uma fictícia nação européia; Saubure. Nesse anime vemos tudo pela perspectiva de Kazuya Kujo, um jovem japonês (claro, tinha que ter um japonês néh) que vai estudar por intercâmbio na Academia Santa Margarida, onde lendas urbanas e histórias de terror são assuntos bem frequentes (como faço para ir pra lá? ein ein?).


Nesse primeiro episódio tudo acontece de forma bem rápida e ágil, em poucos minutos somos apresentados á Kujo e logo após ele conhece Victorique, uma lolita que parece viver isolada de todos em uma biblioteca (!). Ela aparentemente, já estava á espera de Kujo, para que este á livrasse do tédio que estava sentindo (me lembrei de uma menina que aparentemente está sempre morrendo de tédio, né Glau?). Mas o primeiro episódio não fica apenas na apresentação de personagens e já nos apresenta logo de cara um assassinato para desvendar, mas eis que Victorique faz isso em poucos segundos. Fato que deixaria até mesmo grandes invesgadores da ficção perplexos; Poirot? Miss Marple? Sherlock Holmes? Battler? Quem precisa deles quando se tem a entediada Victorique por perto?


A trama deste episódio ainda não chegou a sua conclusão, e possivelmente teremos mais algum desdobramento sobre o caso de assassinato. Para um primeiro episódio, até que mandaram muito bem e conseguiram passar a mensagem, mas espero que nos episódios seguintes tenhamos casos mais interessantes, ou que esse possa se mostrar mais engenhoso. O cenário é incrível, temos livros por todos os lados, Victorique tem seu próprio cachimbo, tivemos um caso de assassinato, policiais, detetives que parecem não pensar muito e uma mente inteligente com sue fiel parceiro....bem, acho que temos ai uma boa história de mistério detetivesca. No caso deste anime, tomei o cuidado em não criar expectativas quanto a trama, como fiz em Seikmatsu Occult Gakuin e estou lidando bem com o fato da história lidar com um humor mais pastelão e tudo bem que o casos não sejam tão engenhosos como os contos da minha metre  Agatha Christie ou tão instigantes e misteriosos como a trama de Umineko. Só o fato de se passar em um periodo história e ter uma trama sobre mistérios investigativos já é quase meio caminho andado...quase. Ah, gostei da Victorique, parece ser uma ótima personagem e Kujo....bem....até então, aparenta ser o protagonista masculino padrão para animes. E o stúdio é o Bones, precisa dizer algo? Se precisar, eu digo outro dia, pois já falei demais.







4 comentários :

julio pq disse...

Baseado na minha experiência depois de assistir o filme de Sherlock Holmes 2009 (e alguns materiais sobre ele) eu diria que Victorica é tão esperas e afiada como ele.
Você pode pensar que esta série é mais como sobre Sherlock Holmes em forma de lolita e doutor Watson em forma de menino.

Eu não entendi bem o caso, vou ter que assistir novamente, mas achei meio irrealista como a vítima foi empurrada para trás. Mas é fato que ainda deve haver mais coisa sobre esse caso

Jhon Almeida disse...

Ah eu gostei desse primeiro episódio, apesar de ter achado um pouco estranho a explicação do assassinato num todo. Gosick me parece bem promissor, daqueles que com o decorrer dos episódios vem com uma ótima e envolvente trama.

E julio, eu também tive essa impressão de primeira de achar meio irrealista, mas vendo de novo da pra notar que o fato dela está na cadeira de rodas e de apoiar a mão na parede antes de olhar na fechadura, o mínimo impulso alí já empurraria para trás.

Huahuahuahuahuha eu ri aqui, Victorique e seu tédio lembram mesmo uma pessoa que tá sempre reclamando do tédio do dia dia (né Glau?[2])

Ps: A criatura do começo seria a senhora Mun-rá? Quem sabe..

cham disse...

o anime que mais gostei dessa temporada até agora, junto com madoka magica.

Roberta Caroline disse...

Waaa, tambem adorei Madoka Magica, mas depois de ver Dragon Crisis, ele se tornou o meu predileto.

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados, então pode demorar alguns minutos até serem aprovados. Deixe seu comentário, ele é um importante feedback.