sábado, 15 de janeiro de 2011

GOSICK #02 - O navio fantasma ou a risada sarcástica de Victorique


Minna, vamos continuar falando sobre Gosick, que está ficando cada vez mais interessante. No episódio anterior, Victorique e Kujo, partem em uma viagem á bordo do Queen Berry após encontrarem uma carta convite endereçada a vidente assassinada, e assim, talvez, desvendarem o instigante caso. Mal sabiam eles que já estavam presos na linha vermelha do destino e que apartir dali se veriam envolvidos em uma onda misteriosa de acontecimentos, transformando aparentemente o simples caso da vidente, em uma verdadeira cama de gato.


Após o jantar, Victorique, Kujo e todos a bordo do navio Queen Berry, caem misteriosamente no sono, obviamente eles foram dopados. Durante o sono forçado, através de flashbacks ficamos conhecendo um pouco mais do passado de Kujo (e esses falshbacks se tornam bem recorrentes no decorrer do anime). Logo em seguida ele é despertado por Victorique, para sua surpresa, já não está mais na sala de jantar e sim uma sala fechada. Possivelmente, todos foram levados para aquele local enquanto dormiam. Estranhos acontecimentos começam a acontecer, deixando todos em pânico. Uma antiga lenda é revelada, as pessoas naquele navio seriam tidas como "lebres", onde uma a uma seria abatida como tal, como era de se esperar, o desespero toma conta de todos, fazendo os desconfiar um do outro e correndo sem direção, sendo vitimas fáceis de armadilhas implantadas no navio.


Depois de assistir os dois primeiros episódios de Gosick, um amigo me disse que o mistério desse anime, está no mesmo nível dos mistérios de "Scooby Doo", por serem tão óbvios. Realmente, quem já faz parte desse mundinho de romances policiais, dificilmente vai ver em Gosick, um anime digno de ser chamado como tal (apesar de dizerem, que o conteúdo das novels são mais envolventes). Mas não há como negar que, o mistério trabalhado inicialmente, melhorou consideravelmente e não importa o quão obvio foi, a trama foi muito bem desenvolvida, dando um enfoque ao caso e trabalhando um pouco mais Victorique e Kujo. Victorique que estava muito inspirada, pudemos ver o humor ácido que ela possui, além de uma suposta fragilidade. E como já diriam, as pessoas mais fortes, são as que mais sofrem, com certeza a pequena investigadora, carrega algum fardo. E ponto para o Kujo, que durante todo o epísódio esteve atento á Victorique, se mostrando um personagem atento, fugindo do estereótipo de protagonista mongolóide que não percebe nada que se passa ao seu redor. Considero esses dois personagens, o ponto alto do anime, eles tem carisma.


A unica coisa que tenho a lamentar sobre esse episódio, é que poderiam ter feito uso do sangue, afinal, se você é atingido na testa por um dardo, o normal é que a ferida sangre. Não que isso seja um erro, uma vez que o dardo não foi retirado, mas esteticamente eu acho muito mais bonito. A expressão dos personagens estava muito boa, a animação excelente e o deram o tom certo á esse episódio, deixando o ambiente mais sombrio. Obviamente, há um jogo acontecendo, onde há a tentativa de parecer que algo sobrenatural esteja acontecendo, mas tiveram o cuidado para que não soasse sobrenatural demais, para que as respostas depois pudessem ser satisfatórias. A trilha sonora instrumental está formidável e fazendo seu papel de nos envolver com a trama.


No geral, Gosick está sendo um ótimo anime, para mim, é um dos melhores. E mesmo que o caso ainda não esteja tão empolgante, houve uma melhora. E o anime em sí, tem ótimos efeitos visuais, personagens, trilha sonora e ambientação. Ainda há muitos episódios pela frente, e a solução desse arco, pode se tornar surpreendente, quem sabe. Ou se não, que outros melhores venham para fazer nossa felicidade.









3 comentários :

cham disse...

a risada da victorique valeu o episódio.

borbs (twiiter @Andresama) disse...

estou gostando da estetica do anime, junto com Fractale são meus preferidos

Jhon Almeida disse...

A risada da Victorique foi de mais. hehehe

Eu to gostando bastante de Gosick, apesar de achar algumas coisas no desenrolar do mistério bem óbvias, o entrosamento entre os personagens até agora tá no ponto certo, e apesar da obviedade só mesmo Victorique pra notar na mesma hora que tinha 12 pessoas (se não me engano) na sala, e não 11 com tinha na mesa de jantar. Ou então eu que fui lerdo e acabei "cochilando" e não percebi na hora. huahauhauhauhauhahua

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados, então pode demorar alguns minutos até serem aprovados. Deixe seu comentário, ele é um importante feedback.