sexta-feira, 19 de agosto de 2011

[+18] GOTHIC & LOLITA PSYCHO: O Mundo Bizarro de Yoshihiro Nishimura


Oláááá, meus queridos! Se vocês acham que o Quentin Tarantino exagera nas cenas violentas, que seus esguichos de sangue soam muito surreais ou que seus roteiros não fazem o menor sentido, é porque não conhecem Yoshihiro Nishimura. Bem, se conhecem, já sabem o que esperar dos filmes que tem a mão desse japa que é de tudo um pouco, ator, diretor, roteirista e o campo em que ele mais se destaca: efeitos visuais e diretor de maquiagem. Sua fama vem predominantemente dos filmes de Horror/Trash/Gore/Splatter, que pelo acentuado Slapstick (humor pastelão), estão mais pra terrir do que terror – e é exatamente essa a intenção. 


Oh, não! Isso aqui ainda não é a adaptação de Uzumaki  - cena do filme Tokyo Gore Police  ^_^
A proposta inicial é que esse post fosse breves comentários sobre o filme do titulo, mas permitam-me fazer um pequeno desvio. Yoshihiro Nishimura em tudo que se envolve, deixa tudo mais grotesco, com humor bizarro, muito gore, com personagens maníacos e super caricatos. Chega um momento que seu cérebro dá um nó e você se pergunta: “O que está acontecendo?” “Que *orra é essa?”. O cara é completamente maluco e se há uma palavra que define bem seus filmes, seria isso: INSANO.

Imagem chocante, mas necessária pra se fazer entender ò.ó

Vamos comentar os mais famosinhos, começando por Tokyo Gore Police (olha só que site BA-CA-NA http://www.tokyogorepolice.com/), filme que ele foi diretor. Litros de sangue, porradaria e aberrações, está tudo incluso no pacote e você ainda recebe um troco. No filme, Ruka (Eihi Shiina) é uma policial e trabalha em uma organização, que tem a especialidade de caçar mutantes (LOL). Esses mutantes são assassinos e tem a habilidade de transformar ferimentos de seus corpos, em armas mortíferas. Como todo filme em fase promocional, Tokyo Gore tentar enganar e enganou muitos, com um trailer interessante e pôsteres convidativos. Não é mesmo? Afinal, Eihi Shiina é uma gracinha e ainda trajando uma katana, bota ¾, cinta liga á mostra e gravatinha, cosplay perfeito, ãnh!? Mas enganou por quê? Veremos o motivo ao final da postagem. -Destaque para a casa de stripers, com mulheres bizarras, com olhos no lugar da boca, seios costurados, mulheres-cadeiras e... vocês entenderam.



Em Vampire Girl vs Frankenstein Girl (Kyuketsu Shoujo tai Shoujo Furanken) temos uma adaptação de um mangá que é considerado um dos mais bizarros, delirantes e depravados dos últimos anos. De autoria de Shungiku Uchida e que ganhou adaptação também em anime, que hoje se tornou tão raro quanto, o que é uma pena (aliás,o mangá não tem scans, mas quem tiver links válidos do anime, me passe essa preciosidade). Bem, falando do filme, a história tem com foco um triangulo amoroso entre Mizushima (Takumi Saito) e suas colegas de classe Monami (Yukie Kawamura) e Keiko (Eri Otoguro). Só que a Monami, é uma vampira e nos dias dos namorados, presenteia Mizushima com chocolates, que tem seu sangue, com o intuito de também transforma-lo em uma criatura imortal. Mas Keiko também gosta dele e pretende lutar por seu amor. Ela recorre ao seu pai, que é um cientista maluco (olha as dorgas). Então, que se inicie o tóxico visual, com metamorfoses malucas, desmembramentos, tripas e sangue CGI esguichando longe.

Vampire Girl vs Frankenstein Girl

E claro, há outros como RoboGeisha, que eu ainda não assisti. Mas vou me ater somente aos que acompanhei. Então, finalmente chegamos no titulo da postagem: Gothic & Lolita Psycho, um filme dirigido por Go Ohara e com o toque especial de Yoshihiro Nishimura. Basicamente, Yuki (papel interpretado pela idol Rina Akiyama) é a personagem titulo (e protagonista) e tudo gira em volta dela, OBVIAMENTE, hehehe. Dessa vez o fetiche é com uma garota trajada como gothic loli. E não, Rina Akiyama não está velha demais para o papel, ao contrário do que vemos nos animes, a concepção perfeita para o termo, é justamente em mulheres já grandinhas,se parecerem com garotinhas. Enfim, a história é qualquer coisa sobre uma vingança de Yuki, que teve a mãe assassinada brutalmente por uma gangue. Na sinopse, diz que Yuki se transforma em um demônio e sai á procura dos culpados, mas olha, não é bem assim não. Provavelmente, a melhor coisa do filme é a Rina Akiyama com sua sombrinha que se transforma em espada e metralhadora. Alias, uma curiosidade: Rina faz ensaios sensuais e é conhecida como “Bishiri no Joo”, ou no bom português,“A Rainha da bunda linda” (putz).

Gothic & Lolita Psycho

Entenderam? Se existe mais o que se comentar sobre a atriz do que o próprio filme, é que alguma coisa está errada. E o filme é realmente muito ruim, a pior coisa que eu já assisti em meses. O humor e as atuações são hiper canastronas e sério, não há enredo nisso. A Yuki vai enfrentando uma por uma, das pessoas que estiveram envolvidas no assassinato de sua mãe e é isso, termina um, passa pra outro. É como nos game, vai passando de fase e pasmem, no filme cada vez que ela elimina um, aparece uma carta com o próximo adversário. Bom, eu só sei que faltando uns 30 minutos para o fim, eu não agüentei e adiantei para o final (claro, antes eu já havia cochichado bastante), mas precisamente os 5 minutos finais.

Eihi Shiina ao lado de Yoshihiro Nishimura

O que eu posso dizer, é que há coisas que simplesmente não funcionam em live actions, com atores reais. A grande verdade é que salve pouquíssimas exceções (THE MACHINE GIRL de Noboru Iguchi, consegue ter um pouco mais de background), o splatter japonês não me atrai. Não acho engraçado e mesmo com o indiscutível apelo artístico, considero vazio demais de conteúdo. No universo de terror japonês, há o gore, que atrai muitas pessoas pelo seu conteúdo chocante e suas representações literais e ultra violentas. Em meio a violência visual, há o termo "splatter", geralmente vinculado á filmes que contem mutilações, muito (muuuuito mesmo) sangue e bastante bizarrices. Splatter foi um termo definido por John McCarty, ao comentar sobre um clássico de George Romero, “Zombie – O Despertar dos Mortos” (Originalmente; Dawn of the Dead, de 78).

Nos EUA, onde o terror frequentemente acaba caindo na trilha do trash, podemos ver bastante produções seguindo o mesmo feeling, mas os americanos são bem mais contidos e as histórias costumavam ser interessantes, como PLANETA TERROR (Talvez “O Albergue” seja uma melhor opção pra citar aqui) de Robert Rodriguez. Particularmente, curto bastante a temática trash, onde tudo é muito tosco, mas que sempre há algo bacana a ser aproveitado. Só ver sangue esguichando e pessoas sem partes do corpo ou **insira aqui sua bizarrice preferida** apenas me da sono. Nesse caminho, ainda tenho uma quedinha maior pelos americanos que se atrelam ao suspense e mascaram bem o roteiro feito por algum estagiário, com uma boa direção. Talvez Kill Bill seja o maior exemplo, de como trashs são divertidos, quando o foco não é apenas no sangue. Qualquer hora comento mais sobre, pois apesar de não gostar, é um universo interessante de ser analisado, até mais.

10 comentários :

junior disse...

eu me fiz uma pergunta onten antes de ler o artigo "existe um anime trash?"
foi quando eu olhei meus jogos antigos la do play on e vi vampire hunter d bloodlust ai eu me lenbrei de "vampire hunter d" de 1985 e um otimo filme mas e trash ,depois disso eu me lenbrei de Go Nagai todos adptações de animes de animes dele(tirando cutey e honey e maginzer z e o assustador demon prince enma) todas são sangrentas splattentas gorentas(essas duas palavras eu inventei) principalmente meus 2 ovas que eu amo: Devilman The Birth e violence jack 2 evil town.
agora sobre esse diretor gothic lolita eu não vi por que eu não gosto desse tipo de aparencia(aquela menina de gothic lolita foi um dos motivos para eu não gostar de shiki) e vampire girl vs frankentein girl(ja pensei em dirigir um parecido zumbis girl vs werewolf girl)
foi um dos filmes mais chatos que eu ja vi o filme tenta ser classicos como evil dead e fome animal(so que não chega no chinelo) e tokio police gore e divertido o suficiente para me faze rir litros,pelo que voce falou eu não vou ver esse por um bom tempo( um dia ele dirigi uma versão live action de Bokatsu tenshi dokuro-chan)

junior disse...

adicional:essa lolita ta bem baranga

†Mauricio† disse...

legal gostei kkkkk

julio pq disse...

Fale mais mesmo Roberta, é um assunto bem legal. Tendem a ser realmente filmes muito criativos. Amo cinema trash, B e exploitation, mas não é tudo não. Umas coisas boas do gênero que indico é os filmes do maluco do Lucio Fulci, Zombi e Beatrice Cenci são excelentes. O cara realmente manda muito bem. Outro fera da aréa é Dario Argento e o seu Masters of Horror. Filmes mais leves, pode ser tentar os do Romero, que são um trash de primeiríssima qualidade.

Vou deixar uma lista aqui para os interessados:
Faster, Pussycat! Kill! Kill!,Thriller: A Cruel Picture, Pink Flamingos, Plan 9 from Outer Space ,Death Proof, Fome Animal, A bolha assassina, Creepshow, entre tantos outros..

Dia das bruxas ta ai, estamos todos ansiosos pra ver o que você vai aprontar pra nós. E quanto ao post, concordo com você em partes, esses filmes ai são puro lixo mesmo. Nunca gostei do estilo do Yoshiiro.

Borbs disse...

Quando pequeno, eu não perdia um Cine-Trash, muito louco. Quem apresentava era o Zé do Caixão, eram filmes B de terror, em plena terça-feira à tarde. Era muito zuado: "Nessa terça-feira, eu vou pegar o seu pé, onde você estiver" kkkkkkkkkkkkkkkkk

junior disse...

julip pq voce entende de trash ja assistiu do lucio fulci terror nas trevas? e pavor na cidade dos zumbis

junior disse...

its Garbage's day quem ja viu essa cena?
agora que voce falouem explotation sera que existe anime explotation?
daqui 2 dias eu volto com a minha pesquisa

julio pq disse...

Nossa, já assisti sim, tenho aqui gravado. Bom de mais esse filme. Já assisti filme trash a litro, hoje em dia tou mais parado.

Anime explotation? Nunca ouvi falar.

junior disse...

cheguei a quatro animes explotation
4 animes explotations
1Mnemosyne:sexo,robos,violencia,tortura,lesbianismotudo que se tem nun explotation
2 hellsing: um Naziexplotation
3 violence jack: estrupo,gore sangue
4 rock demon girl: e quase um Faster, Pussycat! Kill! Kill! animado
e tem as animações dead space,the haunted word of el superbeasto,heavy metal,busi rock.

Jones disse...

Bah, que bom que c escreveu sobre os filmes de Yoshihiro Nishimura, eu já vi todos eles exceto o Gothic & Lolita Psycho que vc citou, quando eu li que seu post fiquei na fissura de baixar o filme. Nunca vou me esquecer que quase morri de rir literalmente assistindo o Tokyo Gore Police, mas meu filme preferido de trashzera ainda é Samurai Princess. Bom chega de papo vou agora mesmo atrás do filme. Bjocas

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados, então pode demorar alguns minutos até serem aprovados. Deixe seu comentário, ele é um importante feedback.